Dúvidas Frequentes

Este espaço foi criado para esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre os nossos serviços. Aqui apresentamos as perguntas e respostas mais comuns dos usuários.

Se tiver outras dúvidas que não estão listadas aqui, você pode utilizar o campo BUSCA na página principal deste site e se não conseguir encontrar a informação que deseja, utilize a sessão FALE CONOSCO, também em destaque na página principal deste site. Teremos o maior prazer em atendê-lo.

Como solicitar cópia de prontuário?
A solicitação poderá ser feita no SAME – Serviço de Arquivo Médico – pelo próprio paciente ou seu tutor.
O que é urgência e emergência?

Urgência: São casos que podem vir a trazer risco de perda de vida ou função dentro de um espaço de horas ou dias. Exemplos: cólica renal, desidratação, febre acima de 38,3ºC, fraturas isoladas, dor abdominal, dores de cabeça com sinais de alerta como pressão alta, crise hipertensiva (pressão arterial acima de 180x110), pós-crise compulsiva, tentativa planejada de suicídio, diabetes descompensados, queimaduras ocular, trombose venosa profunda, acidentes com serpentes e queimaduras de segundo grau (em partes isoladas do corpo). São casos que podem vir a trazer risco de perda de vida ou função dentro de um espaço de horas ou dias.

Emergência: São os casos que necessitam de atendimento imediato, pois correm risco de morte. Exemplo: pacientes inconscientes sem respostas, politraumatismos, hemorragia franca em atividade, ferimentos por arma de fogo, afogamento, edema agudo de pulmão, estado de mal asmático e epilético, dor torácica súbita e de forte intensidade, eletrocussão associada a desmaio, queimaduras de segundo e terceiro graus e de grande extensão.

O que o acompanhante pode fazer?
O acompanhante poderá auxiliar na alimentação do Paciente, no banho, na troca de fraldas e na mudança de decúbito.
Por que é proibido trazer qualquer tipo de alimento para o hospital?

A maioria dos pacientes tem dietas definidas, não podem ingerir alimentos não prescritos pelos médicos responsáveis. Os alimentos também possuem certos ingredientes que podem se deteriorar no caminho ou dentro do hospital possibilitando contaminações. Também há preocupação quanto à higiene, por exemplo: farelos de biscoitos atraem baratas e formigas aos quartos, que transportam bactérias de um lado para o outro.