Nossa História

O Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos, Complexo HUPES, órgão estruturante da Universidade Federal da Bahia (UFBA), é uma unidade hospitalar e ambulatorial, pública, geral, de grande porte, referência em média e alta complexidade no Estado e integrante do Sistema Único de Saúde (SUS). Está situado na cidade de Salvador, na Bahia, num terreno de 17.501,16 m2 e 42.616,62 m2 de área construída. A instituição, inicialmente denominada Hospital Professor Edgard Santos e conhecida como Hospital das Clínicas, atualmente é formada pela integração de três unidades:

Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES), foi inaugurado em novembro de 1948, com o objetivo de atender às demandas acadêmicas do curso de Medicina da UFBA, que, até então, utilizavam outras instituições para desenvolver seus conhecimentos teóricos. Foi mantido como órgão suplementar da UFBA e vinculado à Faculdade de Medicina, até 2010, quando passou a ser órgão estruturante da Universidade;

Centro Pediátrico Professor Hosannah de Oliveira (CPPHO), antigo Centro de Hidratação e Reabilitação Infantil, criado em 1980, num comodato entre a UFBA e o INAMPS – Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social;

Ambulatório Professor Francisco Magalhães Neto (AMN), inaugurado em setembro de 1996, ampliado, modernizado e reinaugurado em dezembro de 2000, com recursos destinados à ampliação dos ambulatórios especializados do HUPES através do Projeto REFORSUS (Ministério da Saúde) e do Programa de Readequação da Infra-Estrutura e do Parque Tecnológico dos Hospitais Universitários (Ministério da Educação).

O Hospital se tornou, nos primeiros vinte anos de existência, referência nacional em diversas especialidades e tem sua história marcada por eventos pioneiros no Estado, como a inauguração da primeira lavanderia e cozinha industrial, a realização da primeira hemodiálise feita no Norte-Nordeste e a inauguração da primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Bahia.

Apesar de ser uma organização com avanços relevantes para a saúde da população, a redução do seu financiamento, a partir do final da década de 1960, acarretou a deterioração de sua estrutura tecnológica, física e funcional. Sem investimentos, na década de 1980, o hospital diminuiu os atendimentos, chegando a paralisar suas atividades.

A partir dos anos 90, parcerias feitas com outras organizações públicas, destacando-se o SUS, possibilitaram a retomada das atividades.

A inauguração de novos serviços e a realização de reformas modernizaram e revitalizaram o hospital. Além disso, a implantação da gestão pela qualidade, em 1995, refletiu o novo momento da instituição, que se tornou a primeira unidade hospitalar pública do Estado a adotar o modelo.

Em 1998, após cinquenta anos do início das atividades, foram definidas a missão e a visão institucionais, refletindo a atualidade dos seus objetivos originais, que eram a promoção de uma assistência médica de excelência para toda a população, a formação do médico e da enfermeira e o seu aperfeiçoamento, a pesquisa médica, a difusão do seu modelo hospital-escola no Estado da Bahia e no país e a contribuição para a promoção da saúde.

Em 2003, o HUPES fez parte do Projeto Piloto de Reestruturação dos Hospitais Universitários do Ministério da Saúde, e, após diagnóstico situacional, a comissão técnica propôs a reestruturação baseada nos seguintes princípios gerais: assistência centrada no paciente; ensino centrado no aluno; pesquisa integrada ao ensino e à assistência; serviços integrados; gestão profissionalizada. Em outubro de 2004, após iniciativas que visaram à adequação proposta, o HUPES foi certificado como Hospital de Ensino pelos Ministérios da Educação e da Saúde.

Como consequência inicial desse processo, em junho de 2006, o Conselho Universitário da Universidade Federal da Bahia (CONSUNI), aprova a proposta da direção do Hospital para a criação do Complexo HUPES, por meio da unificação formal das três unidades – HUPES, CPPHO e AMN.

Em junho de 2007, visando atender às atuais necessidades do hospital e às novas exigências da contratualização com o gestor local do SUS, o Complexo HUPES, de forma pioneira e inovadora, consegue a aprovação, por unanimidade, do seu novo Regimento Interno e da nova estrutura organizacional (organograma circular) pelo CONSUNI. Em 2008, essas ações deram suporte à recertificação do Complexo HUPES como Hospital de Ensino, fato que se repetiu em 2012.

Dando continuidade à concretização de iniciativas voltadas para a excelência na prestação de serviços assistenciais e acadêmicos, em julho de 2009, numa parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz/SP, foi iniciado o processo de implantação do Programa de Acreditação Hospitalar Internacional pela Joint Commission International (JCI), que possui como vetor o foco na qualidade do cuidado e a segurança do paciente. Desde então, o Complexo HUPES imprime um ritmo acelerado de conquistas, incluindo o aperfeiçoamento dos processos internos e a qualificação das pessoas, cujos resultados são evidenciados pela melhoria contínua da assistência oferecida, numa alusão ao atual momento por que passa a instituição.

Também marcando o período de mudanças, em outubro de 2012, o Conselho Universitário da UFBA aprovou a adesão do Complexo HUPES à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH, criada pela Medida Provisória nº 520 de 31 de dezembro de 2010 com a finalidade de administrar os Hospitais Universitários Federais por meio de um modelo jurídico e organizacional mais eficiente e moderno.

Com a adesão à EBSERH, o Complexo HUPES passará por transformação estrutural e organizacional, promovendo novas conquistas e superações, escrevendo novos capítulos na sua história.